salvaialmas


Escada do Céu - 2007
  • Voltar






24/09/2007
Violência contra crianças
Palestra proferida por Arnaldo no 1º dia da Escada do Céu



 Assunto da palestra de dia 09 de setembro:
 
Por pedido da Mãezinha, no dia 09 de setembro, início da Escada do Céu, falei um pouco sobre a questão da violência contra as crianças, que acontece hoje em todo mundo. Como não me fora pedido por escrito, vou tentar agora repetir aqui o que falei. Na verdade trata-se de uma situação brutal, que não deixa de fora nenhuma nação.
O grande perigo que correm hoje as crianças, no mundo inteiro, não advém somente da situação econômica, da obsessão pelo dinheiro, que leva à desagregação dos lares, e às horríveis e desastrosas separações, pois há um perigo muito maior se armando sobre elas e ele vem das leis que estão sendo criadas em alguns países.
O demônio tem conseguido infiltrar nos parlamentos das nações, certos legisladores da mais torpe mentalidade, capazes de pugnar pela legalização das mais terríveis atrocidades contra elas. Vejamos:
01 – Na Holanda fundou-se agora um partido político, altamente subsidiado por verbas dos agentes de satanás, que pretende legalizar a pedofilia, permitindo o sexo e o abuso de crianças, desde a tenra idade. Defende também o sexo com animais!
02 – Na Alemanha as cartilhas escolares e de educação, instigam os pais e as mães a que massageiem o clitóris de suas crianças, desde os dois aninhos, e também manipulem o pênis de seus meninos, desde cedo, “para que sintam orgulho de seus órgãos sexuais”. Isso é incentivo ao incesto e a mais descarada pedofilia!
03 – Ainda na Alemanha, a lei está proibindo aos pais que se manifestem contra o sistema de ensino, que obriga as crianças desde os 05 anos de idade a serem ensinadas que o homossexualismo é bom, e que cada um é livre para optar pela sexualidade. E os pais que se insurgirem contra isso, podem ser presos inafiançáveis por até 05 anos. Tem casais fugindo com seus filhos daquele país, para não se submeterem a isso.
Fiquemos com estes três exemplos. Mas aos que pensam que isso é apenas lá na Europa, digo que recentemente, numa cidade de São Paulo, os pais se insurgiram contra uma cartilha que pretendia implantar nas escolas da Prefeitura o disposto no item 03, acima citado. Quando colocadas contra a parede as “educadoras” alegaram que não se deve “discriminar”. Quando se devia é criminalizá-las! Cadeia para “educadoras” assim!
Mostrei a seguir como já foram feitas tentativas de destruir as criancinhas e apontei o caso dos extintos “mamonas assassinas” aqueles cinco celerados que se haviam levantado contra a tenra infância, e foram fulminados pela justiça divina. Disse sem medo de errar que os cinco se perderam devido às suas diabólicas músicas que atingiam os pequeninos. Que seria das crianças de hoje, se eles ainda continuassem com seus horrores?
Afirmei também que, se a justiça verdadeira – a divina – fosse aplicada, um pai, uma mãe ou uma avó que levasse sua netinha na televisão – e mesmo fora dela – para com vestidinho diminuto dançar “boquinha da garrafa” diante de milhares, deveria sair dali direto para a cadeia, por corrupção de menores. Quantas destas jovens, que assim foram ensinadas naquele tempo, pelos próprios pais entre risos inconseqüentes, hoje estão com filhos nos braços, ou ainda na prostituição? Teriam os pais o descaramento de culpá-las?
Outra violência que é exercida contra crianças é cometida dentro dos lares, pois pais e mães que torturam seus filhos, quem batem excessivamente, em especial os padrastos e madrastas, devido a tantos lares desagregados. Milhares de crianças acabam indo para as ruas devido a isso, onde desandam nas drogas e na prostituição. E não é incomum vermos meninas de sete anos mantendo relações sexuais com adultos. Frutos da violência dos próprios lares, porque em síntese as uniões se formam não pelo dever de gerar filhos e filhas para Deus, mas sim do sexo exacerbado, alucinado, em nome do prazer sem fim.
Lembrei, porém, que a maior violência que hoje se comete contra as crianças, de fato, se tornou comum, corriqueira, e passa imperceptível à maioria das pessoas. Trata-se da saída das mães, de dentro dos lares em busca de trabalho, deixando os pequenos a mercê do mundo, em creches com babás nem sempre boas educadoras, ficando assim, de uma forma irrecuperável, prejudicada a educação dos pequeninos.
Quantos drogados, quantos bandidos, quantos assassinos, quantos traficantes já se formaram desde pequenos nas escolas do crime, porque longe das mães? Sim, porque se estas faltam, se elas não os alimentam com as coisas de Deus, o demônio supre a falta com seus desvarios. Ele está sempre a postos com seu pervertido exército. Se a mãe que é responsável diante de Deus pelos seus filhos, os abandona, porque qual motivo Deus cuidará deles? Faltando Deus na vida das crianças, satanás os educa! Para a morte!
Lembrei que não existe justificativa para este verdadeiro crime. De fato, já está mais do que provado que um dos maiores golpes de satanás contra a unidade das famílias foi exatamente este: separar as mães de seus filhos! Colocá-los sob a educação do Estado, e do mundo podre, que aos poucos pode moldá-los ao seu gosto, longe, cada vez mais longe de Deus.
Assim, a destruição dos lares, então, começa com a saída das mães de dentro deles, pois falta um dos pilares mestres, e este simplesmente não tem substituto à altura! Quem sofre mais senão as crianças? Quantos milhões deles diariamente choram porque longe das mãezinhas? Quem vai romper com este ciclo mortal e desintegrador?
Além disso, todo ganho extra da maioria das mães fora de casa vai para o supérfluo, pois, por exemplo, hoje os produtos de limpeza, de higiene pessoal, os perfumes e enfeites já chegam a quase 40% do orçamento familiar, coisa que há 40 anos era irrisório! No mais, as mulheres aviltam o mercado de trabalho tirando o lugar de milhões de jovens e marmanjos, que deveriam, desde os 14 anos, estarem ocupando estes postos de trabalho.
Lembrei que esta foi uma vitória do comunismo, pois Lênin, aquele monstro disse: dai-me a mulher, masculinizada e fora do lar, e eu conquistarei o mundo! Eles conseguiram e está posto: a mulher veste calça masculina, e disputa no tapa o lugar dos homens. Mal sabem elas que com isso se tornam escravas de tripla jornada de trabalho. Com isso sofrem elas como mulas de carga, sofrem os maridos sem esposas e os filhos sem mães.
Citei um exemplo entre os animais, que me deixou chocado. Visitando uma grande fazenda de um primo meu, bem longe da sede começamos a perceber milhares de vacas e de bezerros mugindo e mugindo sem parar.
Perguntei do que se tratava e os peões me explicaram que ali era o separador. Havia duas cercas de arame de aço, e um corredor de uns 20 metros de largura no meio, separando os locais. E de um lado ficam as vacas e de outro os bezerrinhos.
Disseram-me que aquela “choradeira” dura no mínimo três dias e três noites sem parar. Os bequinhos quase morrem de fome longe das mães, uma atrocidade. Nem grama cresce ali, de tanto que ambos correm de um lado para outro, enlouquecidos. E as vacas não vão embora antes de quebrar aquele tempo de “desespero”.
Acaso acham que com as crianças acontece diferente? Por incrível que pareça, acho que infelizmente as crianças sofrem mais que as mães, pois colocaram erradamente na cabeça das mães que assim serão livres. Acaso já viram uma mãe que tem que trabalhar fora, ficar antes por três dias chorando, até que seu pequenino se conforme com a separação? Onde está o coração delas? No dinheiro! No aumento da renda familiar! Para o supérfluo! Já viram quantos objetos inúteis se encontram nas casas? Eis a renda extra!
Outro exemplo que citei quanto a natureza, refere-se ao desequilíbrio que provoca, naturalmente, a separação das mães de seus filhos, e isso acontece a longo prazo. Acaso já se perguntaram por que está havendo esta explosão de homossexualismo masculino? Sim, também feminino!
Por um motivo muito simples! Vejam que a National Geografic já documentou em vídeo mais de mil tipos de animais, que estão praticando sexo, machos com machos, em uma proporção que assusta. Certos leões marinhos, certos botos e tubarões, de repente passaram a emitir feromônios femininos e a atrair outros machos para relações homossexuais. E de tal forma atraem os outros, que estes os preferem ás fêmeas. O que degenera toda a criação. Como explicar isso? Até mesmo os pingüins e macacos estão se explodindo em relações homossexuais. E até crias mal nascidas são sodomizadas por machos transtornados! Fruto de todo um ciclo de vida transtornado pelo homem!
Meus amigos isso se deve ao desequilíbrio das diferentes espécies, criteriosamente e sabiamente conduzido por Deus, durante milhões de anos. A ganância humana está quebrando cada um dos ciclos da vida, e transtornado as relações entre as espécies animais provocando estes desvios referenciais. Impressão que se tem é que os próprios demônios estão por traz destas loucuras, que antes não aconteciam desta forma.
Ora, também o homem é um animal, e não foge a este princípio. Um menino que não tem mãe em casa e desde cede é levado às lides domésticas, facilmente descamba para ocupar o espaço vago deixado pela mãe ausente. Se ficar exclusivamente com o pai, pode correr o mesmo risco. Ou exclusivamente com a mãe, idem. Todos estes são desvios que acontecem, devido á perda do referencial natural, gerando um pavoroso desequilíbrio, que faz meninos virarem efeminados e meninas masculinizadas!
Vemos então, que uma coisa que parece banal, na verdade é a mais assombrosa das violências cometidas contra as crianças. Se as mães estivessem sempre junto dos seus, não haveria tantos bandidos no mundo. Nem tantas crianças desajustadas! Na imensa maioria os lares se destroem por causa das mães distantes!
Porque, de outro lado, se as mulheres não aviltassem o mercado de trabalho, os homens ganhariam bem, os empresários se obrigariam a pagar-lhes melhor e disputariam empregados, e com isso as famílias teriam recursos suficientes. Hoje os empresários esnobam os trabalhadores! A culpa é da mulher fora de casa! Que ganha menos! A custa delas lucram duplamente os empresários gananciosos!
Mas tudo isso foi quebrado em nome do rompimento com a lei de Deus. A família, uma criação divina, é com isso penalizada. Milhões de casais não têm mais vida afetiva normal, pois os desencontros de horários impossibilitam a cumplicidade amorosa. Por isso acontecem tantos desajustes e separações. Os maridos não têm mais esposas. Os filhos não têm mais mães! E Deus não tem mais catequistas para as crianças!
De fato, as mulheres foram criadas por Deus para governarem o mundo. Mas não assumindo cargos de chefia, nem disputando eleições, ou pilotando aviões de combate e sim, gerenciando lares fortes. A mulher, pelo amor e a ternura, é o vínculo que une as peças desconexas que tornam a família indestrutível. É formando bons maridos e gerando e formando filhos em Deus, que elas gerenciam toda a humanidade! Sem elas tudo desaba! Os lares, a moral, e até a própria natureza do ser humano se desintegra!
Tudo isso serve para pais e mães meditarem. É tempo de as mães voarem para perto de seus pequeninos. Vem um a tempestade aí, e é assombrosa. Ai da mãe que não estiver pertinho de seus pequenos: ela não saberá para onde foram levados! Ai do pai ausente! Se Jesus disse que o reino do Céu é das crianças, ai de quem as escandaliza. E haverá um escândalo maior que uma mãe deixar seus filhos sem educação para Deus?
Em síntese foi isso que falei.
No dia seguinte o Cláudio me contou o exemplo de uma mãe que tem três filhos pequenos, de sete, cinco e três anos. E todos os três ficam em creches especiais, sendo que somente à noite eles são buscados pelos pais, pois ambos trabalham fora.
Dia destes o menino de cinco anos disse para sua mãe assim: Eu não tenho mãe de verdade. A minha mãe são as tias que cuidam de mim na creche... Belo tapinha na mãe!
E o menorzinho disse assim: Mãe eu sei que a mãe tem que me deixar lá com as tias. Mas... Pode ser só um pouquinho? Ou seja: cinco minutos!... Mas fica o dia inteiro!
Por qual motivo os casais não se conformam com menos ganhos em troca de mais amor? De mais tempo de proximidade com suas crianças? Porque foi subvertido o AMOR que vem de Deus, em troca do prazer sexual. Acham que isso é amor!
As meninas, desde as últimas gerações, desde a mais tenra infância, têm sido preparadas para serem fêmeas, não para serem mulheres de valor, mães de verdade e esteios dos futuros lares. São preparadas para atraírem sexualmente! E a prova está nas vestes que usam: nas roupas transparentes, nos seios à mostra, nas calças colantes...
Onde está o aprendizado das lides domésticas? As jovens de hoje, ao se casarem, não sabem nem cozinhar um ovo, como serão esposas meu Deus? Como poderão formar lares fortalecidos, se elas mesas são como bananas em decomposição? De que adianta formar uma filha linda, de corpo sedutor, de beleza exterior estonteante, se internamente, na alma, no espírito, ela é uma massa em decomposição?
Como ele suportará as crises da vida conjugal? Como suportará a dureza de gerar filhos na dor? Como levará adiante a tarefa de educá-los para a salvação eterna? Não! Ela buscará desesperadamente fugir do lar, dos filhos, no que subverte o plano divino!
Ademais, se um marido não encontra sua esposa no lar, se esta esposa nem lhe sabe preparar um bom almoço, ao seu gosto, como ela o prenderá junto de si? Dirão que para isso existem empregadas, pois bem! Se o marido encontra apenas na empregada aquela que prepara o almoço da família, facilmente encontrará na rua, a outra metade da esposa que não tem em casa. Eis o adultério, o destruidor dos lares! Desastre para os filhos!
Por último, me dirão que existem situações em que as mães se obrigam a trabalhar fora para prover o sustento dos filhos, por separações, ou no caso de mães solteiras. Bem, a resposta já está dada acima: tudo isso é fruto exclusivo da subversão do plano divino! Vocês já sabem o principal motivo das separações e da explosão de mães solteiras!
Enfim, não se busque as causas da violência contra as crianças longe das mães. Embora os maridos, que se tornam outros bananas, porque suas mulheres suprem parte do orçamento familiar, não devem menos diante de Deus! Cada criança violentada, cada menina prostituída que assim o foi por culpa exclusiva dos pais ausentes, grita diante do tribunal de Deus e será decisiva testemunha de acusação. E o veredicto é: culpados!
Ai da mãe que chega ao julgamento, sem ter junto de si seus filhos e esposos! Ó sim, as que partem antes, Deus sabe se os outros virão depois! Depende do terreno que elas prepararam e das sementes que plantaram! E do tempo que dedicaram a cuidar delas!
Mas ai também dos maridos que chegarem ao julgamento sem as esposas! Deus os fez um só, uma só carne, para formarem com os filhos uma família para sempre.
Meditemos nisso tudo! O Céu é das famílias! Mãe presente, pai presente, filhos felizes!

Arnaldo
 




MISSÃO SALVAI ALMAS
Cláudio Heckert, Confidente de Nossa Senhora, residente em Porto Belo, SC
Rua Maria Ramos Guerreiro 104, Vila Nova - CEP 88.210-000

Site: Missão Salvai Almas
Facebook:http://www.facebook.com/salvaialmasoficial
Youtube:http://www.youtube.com/user/SalvaiAlmasOficial
Apoio: Rádio e TV Auxiliadora


Artigo Visto: 3580

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br