salvaialmas



Maria Cecília Baij
  • Voltar






18/07/2008
A Eleição dos Apóstolos
No cimo do monte, Jesus escolhe os 12 Apóstolos.



 A ESCOLHA DOS DOSE

 

Deixando-os depois espalhados pelo campo, subi ao monte, levando comigo Pedro e André, Tiago e João, Tomé e Tiago dito o menor, porque veio posteriormente à minha escola Filipe e Bartolomeu e o publicano convertido Mateus, Simão e Judas, chamado Tadeu, e Judas Iscariotes, que depois foi o traidor.

No cimo do monte, com estes doze discípulos, rezei ao Pai, e ordenei-lhes também orassem e suplicassem ao Pai o auxílio e a graça de poderem executar a sua vontade e exercer o ofício para o qual tinham sido escolhidos e destinados.

Enquanto os discípulos oravam, disse ao Pai: “Eis, Pai, apresento-me a vós, unido a este meu pequeno rebanho, e ofereço-me disposto a sofrer, da parte deles a negação do maior e a traição do menor; e igualmente, o abandono e a fuga no tempo da paixão. Por isso, peço-vos divino Pai, perdoar-lhes. Como não desdenho sofrer tudo por vosso amor, assim não desdenheis perdoar-lhes por meu amor as falhas e as ingratidões. Dai-lhes graça superabundante, a fim de que possam seguir-me e imitar-me na pregação. Dai  a Pedro fé viva e estável, de modo que nele não venha jamais a faltar, porque o destinei para pedra fundamental e chefe da minha Igreja. Dai também a todos os seus sucessores a mesma fé estável e permanente. Dai ainda a todos os outros a graça e os auxílios necessários, a fim de que possam seguir-me na pregação. Dai força a todos de suportarem as perseguições e as tribulações, os padecimentos encontrados no curso de minha pregação e não permitais que algum deles se separe de mim e desista de seguir-me. Dai-lhes a perseverança no caminho empreendido. Desapegai-os efetivamente do amor às coisas terrenas e do amor a si mesmos. Enchei-os de vosso divino espírito. Dai-lhes o zelo pela vossa glória e pela salvação das almas. Dai-lhes todas as graças e as virtudes necessárias para exercerem bem seu ofício.”

Depois de todos os meus postulados, vi que o Pai executaria o que lhe pedia. Comunicaria a todos as graças mencionadas, sem excetuar sequer o discípulo que me haveria de trair, mostrando-se para com todos amoroso e liberal. Pedi-lhe ainda o arrependimento de Judas, a fim de que, depois da traição, ficasse arrependido e contrito. Também isso o Pai me concedeu, como de fato aconteceu. Ele se arrependeu e reconheceu o próprio pecado, mas dependeu dele desesperar da divina misecórdia e não querer se prevalecer da graça divina, mas servir-se do arrependimento, ao invés, para mais ofender a divina misericórdia, a qual se mostrava assim propícia para com aquele que desesperava, qual ímpio, e que depois de haver traído o mestre, traiu igualmente a si mesmo.

Tendo obtido do Pai todas as graças para os apóstolos, pedi-lhe ainda por todos aqueles que os seguiriam no ministério e no mundo se aplicariam a tão grande exercício. O Pai me prometeu também em favor dos demais. Vi que muitos aproveitariam isso, tirariam grande lucro para si mesmos e muito adquiriam nas almas. Alegrei-me, tributei graças ao Pai. Vi, porém, o grande número dos que abusariam. Senti amargura, tanto mais que causariam dano não a si, mas a muitos outros, que por seu intermédio teriam podido converter-se. Por isso, supliquei ao Pai, substituí-los por outros que corresponderiam à graça. Vi que o Pai o faria em suas admiráveis disposições. Rendi-lhe, portanto, as devidas graças em nome de todos, louvei e magnifiquei a sua infinita bondade e misericórdia, também em nome de todos os meus irmãos.

Finalizada minha oração, falei aos doze apóstolos e disse-lhes: “Sabei, caros e amados discípulos, que o Pai vos escolheu para meus apóstolos; portanto, seguir-me-eis por toda parte aonde for. Sereis testemunhas fiéis de todas as minhas obras. Sereis as colunas que regerão minha Igreja e evindeciareis ao mundo toda a minha doutrina e a nova Lei da graça, que vim trazer. Sereis meus companheiros em todas as tribulações e perseguições. Não acrediteis que ser meus apóstolos, íntimos e familiares, consiste em prazer. Não! Mas como vereis que hei de sofrer muito, assim deveis ser vós partícipes de minhas penas. Sois meus seguidores, eu sou vosso mestre; por isso entendei que o discípulo não é acima do mestre. Vós me reconheceis como o vosso Chefe e Senhor. Não há súdito acima do patrono.Se o mundo vos odiar, sabeis que antes me odiou a mim. Vereis como serei desprezado, vilipendiado, escarnecido ,ultrajado; portanto deve bastar-vos que o mundo vos trate como me trata. Regozijai-vos e alegrai-vos nas tribulações e perseguições, porque a vossa recompensa é muito copiosa no reino dos céus. Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração; por isso sofrei tudo com paciência. Em vossa paciência possuireis as vossas almas e sereis senhores de vós mesmos vencendo as paixões. Observai-me em tudo, e procurai imitar-me perfeitamente. Ouvi atentamente a minha doutrina, porque depois de minha morte deveis semeá-la por todo o mundo e conduzir todas as nações ao conhecimento do verdadeiro Deus e de meu Nome. Tivestes sorte. De pobres pescadores de peixes, tornar-vos-eis pescadores de homens, de pessoas ignorantes, inexpertas, confundireis a sabedoria humana e tornareis conhecida no mundo a virtude e o poder do meu Nome. Minhas obras causarão escândalos aos ímpios, aos seguidores dos ditames do mundo e ao inimigo infernal. Muitos destes escandalizar-se-ão. Mas felizes sereis vós e todos aqueles que não se escandalirazem de mim, mas acreditarem em minhas obras e em minha doutrina. Demonstrareis ser meus verdadeiros amigos se fizerdes o que vos ensino e ordeno.”

A essas e outras palavras proferidas diante dos apóstolos, inflamaram-se todos num vivo desejo de seguir-me e imitar-me. Enquanto lhes falava, o Pai iluminava-os interiormente e fazia com que conhecessem ainda mais a minha virtude. Por isso, desfaziam-se em lágrimas de ternura e de amor, em particular Pedro que me amava muito ardorosamente. Estava de certo modo absorto a ouvir-me, com os olhos fixos em mim. Foi o primeiro a falar, declarando-me: “Mestre, jamais te abandonarei, seguir-te-ei até a morte, uma vez que me tocou a tão grande fortuna  de conhecer-te e ser teu discípulo.” Em seguida, todos os outros protestaram seguir-me fielmente. Prostraram-se todos aos meus pés, reconhecendo-me por Mestre e senhor.

Impetrei-lhes a bênção do divino Pai e abençoei-os em nome dele. Adverti-os a estarem vigilantes, porque o inimigo infernal haveria de causar-lhes tribulações e os tentaria. Por isso, deviam armar-se sempre com o escudo da oração. Mediante a humildade expulsariam de si o pai da soberba.

Após o discurso, rendi graças ao divino Pai, com os apóstolos; desci com eles do monte para ir ao templo pregar, porque já era tempo. Desde aquele momento, estes discípulos consideraram-me com amor maior e seguiram-me com muito afeto e generosidade.

Na eleição dos apóstolos, volvi o pensamento a meus irmãos e vi todos os que pertenceriam ao número dos eleitos, como também os réprobos. Grande foi o consolo que tive por causa dos eleitos; roguei ao Pai dar-lhes graças necessárias à salvação eterna, junto com todos os auxílios e luzes divinas. Muitas foram as graças impetradas para cada um em particular. Por eles agradeci e louvei ao Pai. Rezei muito ainda pelos outros que vi réprobos, os quais trouxeram suma amargura e dor ao meu Coração. Vendo o número desmesurado deles, inteiramente aflito exclamei e pedi misericórdia ao Pai por todos. O pai me consolou, fazendo-me ver a sua misericórdia aberta a todos e as muitas graças que a todos distribuiria, para se salvarem, se quisessem. Vi a obstinação deles; voluntariamente se perderiam. Quando me compadeci desta miséria e quão grande foi a pena de meu Coração, que desejava fossem todos salvos, uma vez que viera ao mundo para salvar a todos. Embora visse que, por si mesmos queriam perder-se, não correspondendo à graça, não podia, contudo, deixar de sentir suma dor em minha humanidade.

Maria Cecília Baij

 

 


MOVIMENTO SALVAI ALMAS
Cláudio Heckert, Confidente de Nossa Senhora, residente em Porto Belo, SC
Rua Maria Ramos Guerreiro 104, Vila Nova - CEP 88.210-000

Site: Missão Salvai Almas
Facebook:http://www.facebook.com/salvaialmasoficial
Youtube:http://www.youtube.com/user/SalvaiAlmasOficial
Apoio: Rádio e TV Auxiliadora


Artigo Visto: 3621

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br