salvaialmas


Cláudio fala
  • Voltar






08/06/2022
UM CERTO TREM
Nas idas e vindas de nossa vida, por muitas vezes esbarramos com lembranças do passado já distante e podemos perceber do quantas pessoas nos ajudaram a entender a vida e até nos ajudaram a crescer na vida...



Porto Belo, SC, 25 de Maio de 2022

O menino, quase deitado ao chão, tinha os ouvidos encostados ao trilho do trem.
- Que é que estás fazendo? Perguntou o Padre.
- Escutando se o trem vem!
Era costume das crianças, e até dos adultos, escutarem através dos trilhos, pela trepidação, se o trem estava longe ou perto.
- Mas o trem está parado na estação! Não estás vendo ele ali?
- Eu estou vendo e por isso não tem barulho no trilho, mas já estou escutando com antecedência para as próximas idas e vindas dele!
E já de volta à casa (Seminário) ouviu e todos ouviram o estridente apito do trem que saía da estação a iniciar uma nova viagem.
- Eu gosto do trem: Ele é o meu dragão! Escutem o berro dele e olhem como cospe fogo e joga fumaça até o Céu! Um dia vou viajar neste dragão!
A estação era bem perto do seminário e diariamente se via e ouvia as manobras dos trens que eles chamavam de “Maria Fumaça”, mas até este momento o menino não havia viajado neles, embora muitos de seus amigos seminaristas já os haviam experimentado, pois moravam em lugares diferentes, onde o trem se fazia necessário.
- Mas eu não tenho inveja de vocês! Eu me alegro com vocês!
- No mês que vem – disse o Padre – o nosso Coral e a nossa Banda de
Música irão se apresentar em São Paulo e então conhecerás o trem!
A euforia tomou conta dele: cantava, pulava, gesticulava! A alegria era extravasada em todos os sentidos!
E chegou o grande dia!
- Mas é preciso calçar os sapatos – disse o Padre – É feio ir descalço.
Ele não tinha sapatos!
- Mas meus colegas devem ter e com certeza me emprestarão...
- Eu te empresto – disse o Aristides.
- Mas você não vai a São Paulo?
- Não tenho boa voz para o Coral e não toco na Banda, mas o que eu tenho eu te dou: “Os meus sapatos!”
Chorou de alegria, mas sentiu que sua alegria se misturava à emoção!
- Deus há de te agradecer, Aristides! Eu não sei como te agradecer.
- Sabe, Amigo, eu gosto de ajudar os meninos pobres, e além disso vou ficar feliz quando calçarei os sapatos que foram pisar em São Paulo.
Pobres! Pobres... Os dois eram pobres e Aristides também sonhava em conhecer São Paulo mas sabia que, desta vez, ainda não poderia satisfazer o seu sonho...
- Mas fico feliz em poder ajudar um amigo a satisfazer o seu!
Em São Paulo, o Coral e a Banda, além de se apresentarem nos eventos religiosos: Festas, Quermesses, Paróquias, Congregação se apresentaram também na Rádio América, com o patrocínio de “Pincéis Tigre” conforme enfatizava o alegre apresentador, e na TV Record, com o patrocínio da“Kibom”.

Visitaram monumentos históricos, museus, fábricas da 3M e da Ford, fábricas de porcelanas: Aqui ganharam objetos de porcelana, como pássaros, animais, miniaturas de jogos de café e jantar...
- Este jogo de Café eu vou levar para minha mãe: É tão bonito! Parece bordado a ouro! E minha mãe é Ouro!
De volta ao seminário, os que haviam ficado em casa receberam com festa e muita alegria os meninos cantores e músicos. Todos sabiam que a viagem deles era também uma Missão: Afinal, o dinheiro que recebiam pelas apresentações ajudavam a manter o seminário até mesmo para que não faltasse o pão na mesa! Tudo ali era muito pobre!
“Os pobres se contentam com tão pouco!”
- Aristides, olha os teus sapatos! Eu cuidei bem deles.
- Oba! Agora já tenho alguma coisa com cheirinho de São Paulo!
São Paulo era o sonho de todos! E ali, no interior do Paraná, muitos destes meninos jamais teriam a felicidade de conhecer São Paulo e assim realizar seus sonhos!
- Eu trouxe um presente para ti, Aristides: É um pássaro – uma andorinha – toda azul, de porcelana fina. Ela diz que um dia vais voar como ela, porque o teu coração muito bonito!
Nas idas e vindas de nossa vida, por muitas vezes esbarramos com lembranças do passado já distante e podemos perceber do quantas pessoas nos ajudaram a entender a vida e até nos ajudaram a crescer na vida...
- Mas gostaste de viajar no trem?
- Até Itararé eu gostei. Mas de lá até Sorocaba eu não gostei, porque tiraram a Maria Fumaça e colocaram uma máquina que não fazia barulho e nem cuspia fogo, e assim também na volta, de Sorocaba até Itararé...
- Mas isto foi bom! Você poderia descansar, dormir um pouco...
- Eu não gosto de dormir! Dormir é perder tempo!
- Você vai escutar os trens de novo?
- Sempre! E sempre vou agradecer ao Papai do Céu por nos vigiar sempre e por nos escolher as melhores companhias! Cada vez mais sinto vontade de abraçar este nosso Deus, o maravilhoso Papai do Céu!
- Sabe? Eu gostaria de ter um coração pulsante como o teu: Dinâmico, vibrante...
- Como o meu dragão?


Cláudio Heckert




MISSÃO SALVAI ALMAS
Cláudio Heckert, Confidente de Nossa Senhora, residente em Porto Belo, SC
Rua Maria Ramos Guerreiro 104, Vila Nova - CEP 88.210-000

Site: Missão Salvai Almas
Facebook:http://www.facebook.com/salvaialmasoficial
Youtube:http://www.youtube.com/user/SalvaiAlmasOficial
Apoio: Rádio e TV Auxiliadora


Artigo Visto: 257

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br